Revista Zap Imóveis » Mercado imobiliário

Preços dos imóveis residenciais podem cair em 2013

publicado em 21/02/2013 às 14:13 ,
atualizado em 30/01/2014 às 11:39
por Guilherme Yoshida | Fonte: ZAP Imóveis

Comentar

As medidas de estímulo à construção civil, anunciadas pelo ministro Guido Mantega no final do ano passado e que estão em aprovação no Congresso através da Medida Provisória 601, vão influenciar diretamente no bolso de quem pretende comprar a casa própria em 2013.

A variação média de preços reais dos imóveis residenciais lançados na cidade de São Paulo no ano passado foi de 3% em relação a 2011

Com a desoneração da folha de pagamentos, a redução de tributos e o acesso ao capital de giro durante o período de construção das habitações, há a possibilidade de os preços dos imóveis sofrerem queda até o final do ano, segundo a expectativa dos profissionais do setor da construção civil.

“Os preços podem até cair. Mas, [a diminuição] vai depender de uma rie de fatores que serão aprovados pelo governo em relação à desoneração da folha de pagamentos. É preciso aguardar”, afirmou o presidente do Secovi-SP (Sindicato da Habitação de São Paulo), Claudio Bernardes, ao ZAP Imóveis durante evento em São Paulo.

Segundo pesquisa divulgada pela entidade, a variação média de preços reais dos imóveis residenciais lançados na cidade de São Paulo no ano passado foi de 3% em relação a 2011. Esta foi a menor alta verificada desde 2008, quando os preços subiram somente 0,4%.

Apesar da chance de os bens ficarem mais baratos, na avaliação dos especialistas, o mais provável é que os preços dos imóveis devam registrar um crescimento estável em 2013, próximos aos índices do ano passado.

“O crescimento do preço real do imóvel deve ser mais parecido com o verificado em 2012 do que nos anos anteriores”, apontou o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci.

Ainda segundo o estudo, o preço médio do metro quadrado de imóveis residenciais novos na Capital ficou em R$ 7,2 mil em 2012, um aumento de cerca de R$ 600 em relação a 2011, quando o preço médio era de R$ 6,6 mil. O valor também é significativamente maior do que o anotado há dez anos (2003), quando metro quadrado custava, em média, R$ 2,7 mil.

Desoneração da folha de pagamentos, redução de tributos e acesso ao capital de giro durante o período de construção das habitações podem baixar os preços dos imóveis

“O equilíbrio entre os lançamentos e as vendas que vimos no ano passado contribuiu muito para esta pequena alta nos preços. Há ainda outros fatores, como a matriz de custos da obra, o encarecimento de outorga onerosa, que também regulam os preços. Então, ainda não temos como prever”, completou Bernardes.

O governo vai reduzir de 6% para 4% a alíquota do Regime Especial de Tributação (RET) do segmento e criar uma linha de capital de giro, por meio da Caixa Econômica Federal, com orçamento disponível de R$ 2 bilhões para pequenas e médias empresas, com faturamento anual até R$ 50 milhões.

Além disso, as empresas do setor vão deixar de pagar 20% de contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e passarão a recolher 2% sobre o faturamento.

publicado em 14/05/2012 �s 14:37,
atualizado em 16/05/2012 �s 16:49
por Raiane Nogueira | Fonte: Jornal Extra

Comentários (96)


  • Pedro Consultor Emprestimos para Empresa disse:    ( 05.04.2014 às 12:14 )

    Me ajudou muito com a minha pesquisa. Leitura facil e interessante!


  • Henrique disse:    ( 03.12.2013 às 23:38 )

    O GOVERNO ESTÁ MAQUIANDO AS CONTAS PÚBLICAS A MAIS DE 8 ANOS, DENTRO DE ATÉ 2 ANOS, OS IMOVEIS DEVEM CAIR SEUS VALORES EM ATÉ 50%, FIQUEM ESPERTO COM O GOVERNO E SUA MAQUIAGEM NA ECONOMIA… A BOLHA ESTÁ CHEGANDO… JÁ SÃO 2 MESES DE FORTES QUEDAS… DOIS MESES DE MUITAS OFERTAS E NENHUMA PROCURA… FICA A DICA… NÃO COMPREM POR ESSES PREÇOS ABSURDOS…


  • Leandro Souza disse:    ( 04.11.2013 às 11:26 )

    Impressionante como falam mal das imobiliárias e dos corretores. Primeiro que não são esses que ditam os preços, e sim os proprietários, na maioria dos casos tentamos baixar os valores para preços mais justos, aí o proprietário vira e fala “ah mas meu vizinho vendeu mês passado por tanto”. Trabalho em uma imobiliária do Morumbi / SP que vende R$ 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de reais) por mês, por aqui não tem nada de parado não. Quem quer ver os preços caírem espera sentado para não cansar, e depois não adianta chorar falando que deveria ter comprado lá atrás quando o corretor falou. Também vejo muita gente questionando o conhecimento dos corretores, falando que são incompetentes e ganham dinheiro na vida fácil, a essas pessoas eu desafio a ficarem apenas um mês trabalhando dentro de uma imobiliária como corretor, aposto que não duram um mês sequer. Abraços


  • Allan disse:    ( 17.09.2013 às 21:12 )

    Bom , acho que realmente tem muitos imoveis com preços surreal , paciência , lei da procura e oferta , acredito que ira chegar em preços mais atrativos isso é claro …
    Gostei muito de vários comentários que vi , aprendi muito também , porem estou procurando um ap para comprar , nao comprei nada sem antes procurar muito e ouvir varias propostas .. Estou a mais de 2 meses pesquisando, o que percebi com isto foi que basta vc pesquisar bem vc ficara impressionado com a diferença que encontrara no mercado ..
    Finalmente encontrei algo com qualidade e preço justo..
    Mais tive que pesquisar muito ..
    Vai ai a dica .. Boa sorte a todos ..


  • Roberto disse:    ( 09.09.2013 às 20:17 )

    Faz 8 meses que moro no Rio. Região de Jacarepaguá. Faz 8 meses que os preços sobem, sem parar. Comprei um apartamento na Freguesia a 3 meses, e já me ofereceram 10% a mais pra vender esses dias!!! Não parou de subir coisa alguma, pelo contrário……


  • Rodrigo disse:    ( 25.08.2013 às 13:55 )

    Antes de tudo, peço desculpa pela falta de acentos (meu teclado é italiano).

    Gostaria de dar minha opniao.

    Vivi ate meus 28 anos em Sao Paulo – Capital, e antes de mudar de pais, poderia ter comprado um apartamento em 2008 (com 28 anos) por 100mil reais. Naquela epoca eu decidi de mudar de pais, porque mesmo tendo um poder de compra alto, a qualidade de vida era muito baixa (é horrivel nao poder andar com a janela do caso aberto, por medo).

    Hoje, 5 anos depois, moro na Italia onde consegui comprar um nuovo apartamento em dois anos por 180mil euros (comprar é = a financiar com o banco). Aqui os juros sao muito baixos, pensem que eu pago 1.4% de juros totais ao ANO. Como se nao bastasse, tenho um carro que comprei novo em 2009 (depois de 1 ano e a vista) uma moto Yamaha R6 o ano passado) etc…
    Tudo aquilo que eu consegui construir nesses ultimos 5 anos, foi sozinho e partindo com menos de 1.000 euros do Brasil.

    Por curiosidade, vi que o mesmo apartamento que quase comprei em 2008 por 100mil, hoje é a venda por 340mil.

    O que me da mais raiva, é saber que tem muita diferença social, e que isso é uma exploracao de mercado. Que tem familias que estao se individando (pelos resto da vida) para ter onde morar, tendo que pagar preços absurdos para SOBREVIVER.

    Gostaria de poder viver no Brasil, onde tivesse segurança, pouca diferença social, a saude que funcionasse, pouca exploracao de pessoas. Posso dizer que o povo brasileiro é FENOMENAL, mas a falta de cultura e de percepcao do buraco que os brasileiros estao criando, sera um fardo muito grande pelos proximos anos dessas familias.

    A classe baixa/media brasileira nao é aquela que esta fazendo fortuna com tutto isso, é so pensar que a pessoa que comprou um apartamento em 2008 por 100mil e hoje vende ele por 340mil, nao esta lucrando ou ganhando 240mil a mais, essa pessoa NAO TEM ESCOLHA. O mercado esta obrigado a todos voces a pagarem o preco que eles querem e eles sim estao ganhando muito mais de 240mil.

    Sei que nao podem deixar de comprar uma casa, porque é melhor que pagar aluguel, mas a força de uma nacao, esistem somente quando ela é unida. Somente quando as pessoas se juntarem, poderam melhorar essas situacao.

    Por favor, se ajudem, se unam.


  • everaldo disse:    ( 20.08.2013 às 21:28 )

    se nos demais estados acontecer o mesmo que está acontecendo em Fortaleza, é certa a desvalorização dos imóveis. Em fortaleza a oferta é bem maior que a procura…


  • Michael disse:    ( 26.07.2013 às 21:18 )

    Quem comprou imóvel não vai perder, porque já perdeu na momento da compra com valores super inflacionados. Agora é “torcer” para não cair mais ainda…e evitar perdas maiores do que já amargou. Mas não é difícil deduzir que terá uma recessão no brasil, e com isso os imóveis construidos e emperrados para venda irão cair de preço e consequentemente todos os terrenos e diretamente dependentes dos preços irão despencar.


  • Dani disse:    ( 27.06.2013 às 0:57 )

    Adorei toda a análise do Pedro. Tem bastante fundamento ( e está muito bem escrita)… Mas, infelizmente, acho que ninguém tem bola de cristal para prever as coisas, em meio a tantos parâmetros desconhecidos.
    Agora, com quem concordo plenamente é com o Gus … 90% dos que escreveram aqui assassinaram a língua portuguesa. Como é triste ver isso!!!!! O BRASIL PRECISA INVESTIR EM EDUCAÇÃO!!!!!! É O MAIS URGENTE!!!!


  • Farias disse:    ( 24.06.2013 às 23:22 )

    Amigos,
    Venho observando o mercado afim de comprar um apto, como esta um absurdo, deixei de procurar e sempre recebo ligações de corretores falando e oferecendo ofertas. Isso é porque não estão vendendo devido as preços inreais e agora já estão azilados para vender, Não compre nada agora. Pois com esse fracasso da copa das confederações e a do mundo o Brasil vai entrar em uma grande crise economica… Aguardem


  • francisco amaro disse:    ( 15.06.2013 às 22:56 )

    nada permanece tudo tem o seu tempo de duraçao assim e o mercado imobiliario este governo vai ser desmascarado os politicos e empresarios na promovem justiça social e um pais sem divisaõ de renda tenho pena desse paIS TAÕ MARAVILHOSO COMO OPOVO BRASILEIRO E MANIPULADO .


  • Augusto disse:    ( 11.06.2013 às 19:55 )

    É só esperar. Na minha cidade, já noto uma pequena queda nos preços dos imóveis usado.
    Daqui a 02 anos, entregarão imóveis aos “investidores”, os quais não terão como manter seus “investimentos”, tendo, então, que repassa-los a preço mais baixo.
    Por exemplo: é mt cômodo pagar 700-1200 reais por mes e pequenas intercaladas. O problema vai residir na entrega: os ditos investidores ficarão sem ter como bancar os financiamentos, e,assim, repassarão os apts por valores muito baixos.


  • Branko Granatic disse:    ( 29.05.2013 às 21:30 )

    No Brasil, desoneração da folha de pagamento, diminuição de tributos, ICMS, IPI etc, nunca chega ao consumidor final, pois a cadeia produtiva utiliza a desoneração incorporando o resultado nas suas margens de lucro. Isso só serve para países civilizados


  • Salomon Usias Merk disse:    ( 24.05.2013 às 17:24 )

    Bem a meu ver realmente deverão os imoveis sofrer uma queda bastante substancial.
    Com algumas raras exceções de imoveis comerciais e lucrativos pela razão de sua localização. Os outros terão seus preços deteriorados e bastante. Por alguns motivos.
    1) Queda de investimentos governamentais em virtude de falta de Capital após a Copa do mundo.
    2) Preços em primeiro momento estagnado , não havendo especulação e nem procura os preços se fixam, em segundo momento queda livre, primeiro dos chamados segundos imoveis, praia e campo. Depois dos imoveis usados em loco. Muitos querendo vender e poucos comprando, oferta aumenta e preço cai ( Mais realistico não poderia ser). E vai acontecer inevitavelmente.
    3) Novo Governo, primeiro ano em analise, desemprego na construção civil, afetara diretamente outros setores, e retorno para os imoveis com a necessidade de caixa imediata.
    4) Excesso de ofertas no mercado afetará vendas de imoveis novos. Menos construções, mais crise.
    5) UNICA FORMA DE EVITAR O CAOS…
    Investimentos feitos pelo Governo em areas que realmente sejam do interesse da sociedade. Escolas, Hospitais, melhoramentos publicos, escoamento de materiais e safras com mais facilidade, segurança e agilidade. Alguns dirao eus estou errado, vamos ver mais a frente.


  • walmir sancges disse:    ( 12.05.2013 às 22:55 )

    brasil se tornou um lugar inviavel para investir e viver. tudo muito caro e nao tem nem qualidade de vida, imagine os resto.imoveis aqui nem pensar,prefiro investir em miami tbm.onde se vive bem, e quebra aluga-se o imovel e se ganha
    230,00 dolareas a diaria.


  • André Luiz disse:    ( 10.05.2013 às 13:20 )

    Estou tentando comprar o meu imóvel e quando acho que consegui juntar o suficiente para uma boa entrada os valores aumentam ainda mais. Isto é ridículo! Ninguem percebe que ao comprar um imóvel na planta os 25 % pagos durante a obra torram com correção do INCC sobre o saldo. Acho que realmente o povo não entendeu a gravidade do problema. Vejam a quantidade de anúncios de pessoas físicas repassando seus imóveis, e o pior estão perdendo dinheiro.


  • sergio disse:    ( 09.05.2013 às 17:00 )

    EU SEMPRE DIZIA QUE O PRECO DOS IMOVEI IAM CAIR ATE UNS 2 MESES ATRAS

    MAIS AGORA EU ACHO QUE NAO!

    NA VERDADE ANALIZANDO BEM, EU ACHO QUE QUAM DIZ QUE VAI CAIR SAO ESPECULADORE AO CONTRARIO QUE NAO TEM DINHEIRO NEM PARA COMPRAR UM TERRENO LONGE DO CENTRO (ESSA E MINHA OPINIAO)

    INFELIZMENTE O PRECO DOS APARTAMENTOS ESTAO ALTOS MESMO!
    MAIS EU ENCONTREI UM TERRENO 5/25 POR 160 MIL COM UMA CASA DE 2 COMODOS, E NUMA RUA PARALELA UM CARA VENDEU UM COM A MESMA METRAGEM POR 280 MIL
    SERA QUE EU SOFREREI COM A TAL BOLHA? ESTOU PREOCULPADO RSS
    BOM… COMPREI… E VC QUE QUER COMPRAR PORCARIA DE APARTAMENTO… QUER ASSUMIR UMA DIVIDA ETERNA QUE SE CHAMA CONDOMINIO?

    EU ACHO QUE FIZ UM ESCELENTE NEGOCIO COM OU SEM BOLHA!

    OS (TERRENOS PEQUENOS) NAO CAIRAO DE PRECO MESMO COM BOLHAS, SABE PRQUE??

    PORQUE NAO TEM NENHUM PARA VENDER!!
    COMO UMA COISA CAI DE PRECO QUANDO E RARO TER UM PARA VENDA??

    VCS QUE PENSAM EM COMPRAR FINANCIADO, ARRUMA UM DINHEIRO E COMPRE A VISTA!!


  • Pedro disse:    ( 08.05.2013 às 19:11 )

    Não entendo como pessoas instruídas se arriscam tanto a deixar suas decisões financeiras serem baseadas na opinião de corretores e outros ditos especialistas que ganham seus salários justamente do mercado analisado.


  • marcelo disse:    ( 21.04.2013 às 22:21 )

    Para o mercado de crédito imobiliário, que e muito menor em volume de recursos tb deve ser administravel .
    E se tivermos alguma crise importante, tudo será afetado, com aumento do desemprego, ajustes importantes seguirão em vários setores.


  • marcelo disse:    ( 21.04.2013 às 22:16 )

    Se ha bolha, qdo estourar todos serão afetados . O problema serão nossos empregos e não se compraremos imóveis e a que preço .
    O problema maior não está em financiamentos imobiliários , mas no financiamento para compra de carros, e cartão de crédito . Acompanhamos os níveis de inadimplência nesses setores, e os balanços dos bancos já foram seriamente impactados . Se nesses dois mercados, que tem exposição muito maior em volume de recursos investidos, o problema já instalado, a crise a principio e administravel


  • Hugenneyer disse:    ( 21.04.2013 às 11:46 )

    Tenho certeza que os imóveis podem vir a estabilizar o m² , poderem o preço de pedreiro, material de construção e a própria compra de terreno, teve um aumento, ,muitos querem comparar a crise imobiliária americana, com alguma possível crise imobiliária nacional, sendo que no caso deles muitos pegavam empréstimos por mais de 2 ou 3 vezes dando a casa como garantia, muitos perderão suas casas por não conseguir pagar suas dividas, quebrando a banco e enfraquecendo a economia. Mais muitos fazem de entendidos no assunto mais é muito mais fácil criticar do olhar garanto que muitos que como eu ganhavam pouco antigamente, mais por menor que tenha sido aumento garanto que não seja mesmo, a economia vem aumentando consequentemente tudo sobe. O estodo de um jornalista as vezes são pesquisas, mais não é real vivência no mercado,já vi em rede nacional informações equivocadas mais como muitos vão se baseando teorias jornalistas, vejam sim estas matérias mais levem em conta economia,conheçam projetos, analisem historias que já aconteceram no mercado imobiliário, analisem se já tee essas historias no BRASIL, lembrem-se da burocracia que temos em nosso pais se isso pode acontecer, não creio que essas matérias estejam totalmente erradas, mais avaliem dois lados da moeda.


  • diego disse:    ( 19.04.2013 às 13:54 )

    não comprem , assim eles terão de abaixar os preços !


  • Alessandro disse:    ( 06.04.2013 às 0:33 )

    Em 2009′ comprei um imóvel na planta em Curitiba, de 91m2 de área útil e 220 área total. O preço foi de 326k. Hoje este imóvel este locado por 2,5k e avaliado em 530k. Já tive proposta de compra por 480k no ano passado. Com relação aos comentários apocalípticos acima, correções acontecem de tempos em tempos…e saudável para a economia…independente disto, imóveis sempre serão boas oportunidades de investimentos, apenas deve-se tomar cuidados para fazer um bom negocio. Ainda, Pt esta no comando…os picaretas irão sustentar isto por muito tempo…relaxem. Outra coisa, caso queiram comprar imóveis e necessário no mínimo 1 mês de pesquisas


  • J. Fernando disse:    ( 02.04.2013 às 10:54 )

    NAO SEJAM IDIOTAS. MESMO PODENDO FINANCEIRAMENTE , NAO. COMPREM IMOVEIS. NAO COMPREM IMOVEIS NESTE MOMENTO. AS MILIONÁRIAS CONSTRUTORAS, MEIOS DE COMUNICAÇÃO QUE SAO COMPRADOS , FORAM OS CAUSADORES DESSES AUMENTOS INESCRUPULOSOS. NOS , POVO , FICAREMOS COM OS FINANCIAMENTOS POR MAIS 15/20/30 ANOS , ENQUANTO ELES RECEBEM ESSES VALORES IMEDIATAMENTE, SUPERVALORIZADOS, IRREAIS. CADE OS BENEFÍCIOS OFERECIDOS COM A BAIXA DOS IMPOSTOS , JUROS DOS BANCOS FORCADOS PELA C.E.F , MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO , ETC, ETC. FICARAM TODOS COM AS CONSTRUTORAS. BOLHA VERGONHOSA CAUSADA PELA NOSSA INCOMPETÊNCIA EM FISCALIZAR OS BENEFÍCIOS ANUNCIADOS PELO GOVERNO. QUE TAMBÉM NAO ACOMPANHOU. N A D A. NAO COMPREM.


  • osmar disse:    ( 14.03.2013 às 17:53 )

    Rizon disse “Com a especulação acelerada, quem pensar um pouco aplica o dinheiro e aluga um imóvel, a renda da aplicação paga quase duas vezes o valor do aluguel”

    Rizon, qual aplicação dá esse rendimento? por exemplo, um imovel de 500 mil custa pelo menos uns 3 mil de aluguel, onde vc consegue um rendimento de 6 mil ao mes, aplicando 500 mil?


  • Rodrigo disse:    ( 11.03.2013 às 21:23 )

    O Brasil vive uma perigosa bolha imobiliária que está chegando ao seu teto máximo de valores praticados. Se a coisa continuar frouxa como está, um estouro será muito prejudicial para nossa economia. Não comprem imóveis nestes preços. O risco de desvalorização é alto e quem comprar vai passar raiva e frustração quando o imóvel chegar a um valor de mercado abaixo do saldo devedor.


  • Pedro disse:    ( 11.03.2013 às 21:20 )

    ‎1 – Imóvel na planta – Inversão de valores onde quem fornece o CAPITAL e corre o risco (comprador) atua como empregado e quem oferece o serviço (construtora) atua como DONO.

    2 – Imóvel na planta é uma aberração brasileira. Financio a obra da construtora, corro todos os riscos de atrasos/não entregas, entrega fora do estipulado no memorial, acabamento/pintura ruim, problemas estruturais, risco do condomínio ser muito alto e ainda sou obrigado a pagar correção nas parcelas e no saldo. Ela quem deveria me pagar juros por tomar meu dinheiro antes de entregar. Ninguém do mercado conta que na hora da entrega nas chaves precisará obter aprovação de financiamento na CEF.

    3 – Simulem um financiamento de 400 mil e vejam que é necessário ter uma renda familiar acima de 10 mil reais (1% da população). Se não conseguir este financiamento, a construtora não devolve o dinheiro pago, ou devolve um percentual bem pequeno dele. Sem falar que hoje, devido à especulação imobiliária e alta procura (30% dos financiamentos da CEF não são de famílias, e sim de especuladores, segundo o SECOVI/SP) o preço do imóvel na planta está subindo vertiginosamente.

    4 – Com estes preços atuais, é muito mais vantajoso viver de aluguel e economizar a diferença entre o aluguel e a prestação do financiamento até os preços voltarem aos patamares justos (ano 2004 + IPCA). De repente em 5 anos dá pra comprar algo a vista. Quem compra na planta corre o risco de na entrega o imóvel valer menos que o valor do saldo devedor a ser financiado. Valorize suas economias.

    5 – Como qualquer investimento, o imóvel também pode sofrer queda de preço. Já se observa no mercado descontos da ordem de 30%. 30% não é desconto em nenhum tipo de produto, e sim redução de preço. Olho vivo em quem quer embolsar suas suadas economias de toda uma vida. Não caia no papo de valorização eterna. Se é investimento, tem risco embutido.

    6 – Simulação CEF. Para financiar 200K, juros 8,85aa+TR, entr = 20 mil, prest1 = 1780 e prest420 = 456. Renda exigida = 5100. || Para 300, entr=30K, prest1 = 2658, prest420 = 672. Renda = 7600,00. || 149,28% de juros totais pagos durante o financiamento. Ou 2,5 imóveis. Se TR subir, prest. aumenta (basta subir a SELIC). Quem tem esta renda? 5% do povo. Venda casada. Você vai na CEF sem conta corrente e sai com conta aberta, cartão de crédito, prev privada e capitalização. Não compre 2013/14.

    7 – Experimente ficar 90 dias sem pagar ao banco. O banco leiloa o imóvel, desconta o valor obtido do seu saldo devedor e ainda cobra a diferença pra você. O imóvel só é seu após quitar o financiamento. Ou seja, fica pagando aluguel para o banco por 35 anos.

    8 – Sabiam que os bancos quase não tem imóvel próprio? A maioria das agências estão sediadas em imóveis alugados. Ué, imóvel não é um investimento tão excelente e superior como pregam as construtoras? Como o banco perde uma oportunidade destas de valorização eterna de seu investimento? Simples. Sabem que imóvel é despesa de custeio. Condomínio, taxas, manutenção, IPTU… Muito melhor alugar. No dia em que não atender mais basta não renovar o contrato com o proprietário e procurar outro.

    9 – A mediana do valor dos imóveis na Flórida é U$ 175K. Isso significa que metade das residências lá custam até este valor. Não há sentido em pagar mais que isso na maioria dos imóveis que são anunciados no Brasil, país muito inferior em justiça social, serviços públicos, asfaltamento saúde, educação e segurança pública. Detalhe: a renda média do americano é 5 vezes maior que a do brasileiro. Pq lá é tão barato e aqui tão caro? Lá o mercado corrigiu as distorções. Aqui elas estão acentuadas.

    10 – Cidada fantasma IRLANDA 2011 “youtube.com/watch?v=wgTt4wqwbPw || Cidade fantasma ESPANHA 2011 “youtube.com/watch?v=t0rjAfzoHeI || Cidade fantasma EUA 2011 “youtube.com/watch?v=HTSKiyDWXys || Cidada fantasma CHINA 2011 “youtube.com/watch?v=sLnR2JIW3pA – Imóvel não desvaloriza MESMO???? Pesquise ainda Portugal, Grécia e Japão. Todos viveram bolhas. Curiosamente alguns deles sediaram copa e olimpíadas. Por que o Brasil pensa que vai ser diferente?

    11 – Países com imóveis em tendência de queda –> idealista ponto pt/news/arquivos/imagecache/noticia/110/precos_casas.jpg (quem disse que imóvel não cai de preço?)

    12 – Avalie o desempenho pífio da economia. Inflação dando as caras (imagine quando gasolina e transporte púbico aumentarem e os incentivos como IPI reduzido acabarem?), produção industrial baixíssima, juros próximos a zero para quem poupa dinheiro, bolha imobiliária na boca do povo (não conseguem mais esconder), corrupção, crédito disponível descontroladamente, … Será que aqui no Brasil vai ser diferente do que foi em países mais desenvolvidos que o nosso?

    13 – Índice FIPE-ZAP. Mede a variação dos preços ANUNCIADOS. Não os preços do negócio fechado. Este índice só vai dizer como está variando a pedida dos proprietários. E ainda assim é totalmente viesado, pois não há como o sistema exluir duplicidades (há imóveis anunciados em 4 ou 5 imobiliárias diferentes e, pasmem, com preços diferentes). Também não dá pra excluir os anúncios supervalorizados, com intuiuto de mascarar o resultado mesmo. É um índice viesado, manipulado e sem credibilidade.

    ========================

    A – A partir do momento em que temos preço descolado da renda, alto percentual de compradores na planta pra investir e outra parte significativa comprando e revendendo sempre com preços 20 ou 30% mais alto, tem-se configurado o cenário de bolha. E a partir do momento em que a demanda fica menor que a oferta, tem-se o cenário de estouro da bolha. Pode não ser de uma hora pra outra, pode não ser uma queda vertiginosa, mas este cenário já está se configurando no país.

    B – Vamos analisar sem números oficiais, apenas no achismo e no bom senso: Quando toda a quantidade de lançamentos for entregue, este ano, ano que vem e 2015, a oferta dará um salto vertiginoso em contrapartida com a demanda que terá queda. Não estão incluídos ainda os que serão obrigados a devolver o imóvel por ter comprado na planta pagando prestação pequena, com intenção de revender antes do imóvel ser entregue,sem condições de contrair o financiamento com a CEF.

    C – A inflação está alta. Em breve o governo terá que subir a taxa de juros para dar uma segurada. Aumentando os juros, aumenta a TR, que corrige prestação e saldos devedores. Mais dinheiro que o povo tem que desembolsar pra pagar o AP. A indústria está em nítida desaceleração, nem com IPI zerado está estável. Por enquanto os números mostram que estão demitindo e contratando muito, trazendo equilíbrio.

    D – Só que este equilíbrio no saldo de empregos não mostra a realidade, que é que a indústria e comércio estão demitindo e recontratando por salários mais baixos. Em breve, se continuar em queda, vai haver extinção de vagas. Demissão sem contratação correspondente. Resultado = aumento de desemprego.

    E – IBGE tem índice de 5,8% maquiado, pois não consideram desempregados os que estão em casa de bobeira nem os que estão subempregados. Segundo o DIEESE, o desemprego está em 11%. Por que tamanha disparidade entre as duas taxas? O desemprego aumentando, o dinheiro real sumirá do mercado, restando apenas crédito, o que levará à inadimplência.

    F – Esta inadimplência vai atingir os financiamentos imobiliários e de autos. O banco tomando mais imóveis, aumentará mais ainda a oferta. Resultado = mais queda nos preços. Considere também que a partir de 2015 teremos todo o capital especulativo indo embora rumo à próxima sede de copa. O túmulo será fechado depois de 2016, com o fim das olim-piadas. Isto reduzirá mais ainda a demanda.

    G – Quando não existe a menor chance de um fato ser verdade, não se veem notícias atrás de notícias negando o tal fato, simplesmente isola-se e ignora-se os que proclamam o fato. Não é o que está acontecendo na mídia atualmente. Se você pesquisar, todo dia verá reportagens dos mais diferentes meios de comunicação do país negando a bolha imobiliária.

    H – Ultimamente nem afirmam mais que o preço vai subir. Afirmam apenas que está estável e a tendência é acompanhar a inflação. Daqui alguns meses veremos gente falando de ligeira queda, ajuste, correção. É assim mesmo. Negam o óbvio até o fim. Só vão assumir a veracidade da situação depois que todo mundo já tiver tido o encontro com o motumbo.

    I – Qualquer investimento real tem risco de perda. Com imóvel não é diferente. Gente com 15K de salário (1% da população) só consegue financiar 384 mil na CEF. Com 384 mil é impossível comprar um imóvel, hoje em dia, na Tijuca, zona norte do Rio, cercada de favelas. Na zona sul então é sonho de uma noite de verão com este valor.

    J – Utilizar o PIB como parâmetro para a pesquisa e pra negar a bolha é falacioso. O Produto interno Bruto desconsidera que existe um abismo na distribuição de renda. Poucos com muito e muitos com pouco. A realidade é que poucas pessoas tem condições de comprar moradias no valor que elas estão sendo oferecidas.

    K – As construtras de capital aberto estão com suas ações em queda. Balanços com problemas. Inclusive, a Rossi recentemente auditou seus balanços e uma empresa de auditoria absteve-se assinar. MRV incluída em lista de trabalho escravo. Precisa falar mais alguma coisa?

    L – Veja que nao estou apresentando nenhum número, estou me baseando apenas em noticiário de jornal. Eu chuto que o Rio de Janeiro ficará anos sem ter lançamentos por parte das construtoras, exatamente como era antes de 2006. Era 1 ou 2 lançamentos que se via. Nos últimos 3 anos era 1 panfleto a cada 500m percorridos com o carro.

    M – Índice de cimento per capita, que um certo senhor gosta de citar. “Na Espanha, 1,2K quilos. Na China, 1,6K quilos”. O Brasil consome pouco cimento per capita pq o poder público não faz portos, aeroportos, estradas, pontes, viadutos, hidrovias… Aí comparado com Espanha e China, consumimos pouco. Ele deveria citar quanto de cimento vai na construção de moradias

    N – Sendo insistente, avaliem com bom senso. O uso de séries temporais, processos estocásticos, distribuição gaussiana, análise multivariada, econometria, etc. é desnecessário, até porque este tipo de análise e cálculo é impossível de ser feito sem dados confiáveis. Basta o bom senso pra saber que a coisa está indo pro buraco e os preços estão muito altos.

    ==============

    a-Ficar no aluguel não é a besteira que o mercado prega. Isso é conversa de quem em interesse em manter o mercado de vendas em alta, devido aos altos valores envolvidos. Algumas vantagens do aluguel sobre a compra com preço fora do justo:

    b-1 – Não ficarei com a dívida por anos a fio; 2 – A lei do inquilinato é muito mais favorável ao inquilino; 3 – Se o imóvel deixar de me atender, tenho liberdade de sair a qualquer momento mediante acordo com o proprietário, multa ou não renovação de contrato ao término 4 – Muitas das despesas de manutenção do local correm às expensas do proprietário; 5 – Possibilidade de negociação descontos em caso do inquilino ser bom pagador ou de pagar um valor de contrato a vista.

    c-Quem tem dinheiro em conta pode muito bem fazer este dinheiro pagar juros para si mesmo em vez de pagar juros para um banco. Quem não tem, tem a oportunidade de aguardar e juntar um capital. Tenho uma planilha de simulação de financiamento. Nela, posso simular o financiamento pelos sistemas SAC e Price. Está muito próxima da planilha que se obtém simulando no site da CEF (ainda não consegui descobrir o motivo da pequena diferença – coisa de R$ 50,00 a mais nas parcelas da minha).

    d- Pois bem, financiando em 15 anos o valor de 200 mil (requer renda familiar de 6,5k), se eu economizar em poupança – método novo – a diferença entre o valor da prestação mensal e um /aluguel + condomínio/ de 1,5K, ao fim de 5 anos, terei cerca de 40K. Se, concomitantemente, fizer um aporte de 1K mensal, o valor economizado é de 107K. Mais de 50% do valor do financiamento. O que reduziria sua prestação daqui 5 anos em 45%. Isso em apenas 5 anos, não é uma vida inteira.

    e-Se vc ficar 8 anos, o valor é de 165k, quase o valor do imóvel a vista que você teria de pagar em 15. Sua parcela seria de apenas 20% da parcela inicial. A planilha tem alguns poréns. Não considera atualizações de saldo devedor nem de valor de alugueis, mas o índice para os dois é o mesmo, IGP-M, portanto fica elas por elas.Não considera também aquecimentos de mercado que façam os preços de aluguel disparar. Enfim, não é perfeita, mas ajuda muito a se planejar.

    f-Claro, é necessário renda pra isso, mas subentende-se que quem não tem renda pra fazer esta economia, não deve financiar imóvel de 200K, e sim mais barato, devendo alugar mais barato e poupar menos, de forma a poder comprar algo no futuro de padrão compatível com sua renda. Caso tenha interesse, a planilha fica aqui ‘dropbox ponto com/sh/xg539il8dhr8cz6/zY3JxNkzj3 – sem virus

    =========================

    A-Você tem interesse em um imóvel que ainda será construído. Vá ao stand, pegue a planilha de financiamento do imóvel e comece a juntar mensalmente os valores das parcelas e intermediárias (dilua as intermediárias nas mensalidades). Todo mês atualize o valor pelo INCC. Em 3 anos, quando o imóvel estiver construído, você terá um ótimo montante. Ainda não simulei este cálculo, mas deve ser muito interessante também, principalmente se vc atualizar o INCC da prestação e juntar isso tb.

    B-Daqui 3 anos, se o imóvel não tiver saído, vc não perdeu nada. Se o local mostrou-se ruim, vc não perdeu nada. Se sua renda estiver incompatível com o valor do financiamento, vc não perdeu. Se entregaram sem qualidade, idem. Se sua renda aumentou e vc quer morar melhor, vc não perdeu nada. Se você fizer mais um aporte mensal junto com os valores da planilha, a coisa fica muito melhor!

    C-Com esse dinheiro procure investidores desesperados para se desfazer do seu na planta que já está chegando a época de pegar as chaves. Sempre tem um que sabe que não vai ter o financiamento aprovado. A vantagem desta operação é que o camarada já pagou todas as parcelas e intermediárias que você teria pago se tivesse financiado no início da construção. Com perseverança vc encontra alguém que vai aceitar negociar o valor. E você ainda terá algum poupado pra dar de entrada nas chaves.

    D-Com bons argumentos, do tipo, olha, vc já pagou X para a construtora, ela não vai te devolver tudo isso quando vc fizer o distrato. Eu te ofereço x/2, ela vai te devolver x/5, qual vai ser? Posso dizer que se vc oferecer 0.6X pra um camarada conscientizado da perda, o cara topa o negócio. Ele perde menos e vc ganha porque pagou apenas 60% do que teria que pagar caso tivesse contratado no início. Sobram 0.4X pra dar de entrada no finame, ou pagar itbi, sei lá.

    E-Não estou interessado no dinheiro de ninguém, apenas na conscientização de um povo que não sabe poupar, tendo em vista interesse próprio, que é o de comprar um imóvel pra morar a um preço justo. O pessoal do mercado tem interesse em se sustentar e, se possível, enriquecer um pouquinho as nossas custas rs Em quem é melhor acreditar quando falam sobre mercado imobiliário?Essas coisas que to escrevendo não são utopia, são perfeitamente possíveis para cidadãos instruídos e conscientizados como nós. Quem debate este tema não é analfabeto funcional.

    ===============

    A. Respostas padrão para as mentiras do mercado. A. “O valor deste imóvel é R$ 1 milhão!” – Não. O correto é “Este imóvel está cotado a R$ 1 milhão”. Se ninguém nunca aparecer para pagar o tal milhão, não vale um milhão.

    B. “Com a melhora das condições do bairro e obras de infraestrutura, o imóvel valorizou.” – Não existe nada como valorização automática por obra de infraestrutura. O que você espera é que com as melhorias mais pessoas desejem morar no local, aumentando a demanda e os preços. No entanto, se esses compradores nunca aparecerem, não vai valorizar, com ou sem obra.

    C. “A renda aumentou e portanto o valor alto dos imóveis se justifica.” – Então por favor avisem os donos de imóveis americanos que eles estão perdendo dinheiro, já que lá a renda é 5x maior e o preço dos imóveis tende a ser menor, principalmente levando em consideração a qualidade.

    D. “A valorização vai continuar.” – Você sabe o que é uma função exponencial? Funciona assim: se eu comprar um imóvel por R$ 500 mil e ele continuar a se valorizar 30% ao ano como nos últimos anos, em 20 anos ele valerá 500000 x (1.3)^20 = R$ 100 milhões. Eba, vai todo mundo ficar rico. Ah e se você esperar mais 10 anos, afinal “vai subir ainda mais” poderá vender seu imóvel por R$ 1,3 bilhão.

    E. “O preço não caiu, mas estamos oferecendo descontos.” – Não existe desconto em mercado aquecido. Se você pudesse vender pelo preço que queria, não ia oferecer desconto né? Se oferece é porque não conseguia vender pelo preço anterior e teve que diminuir. Mas eu entendo, tem gente que chama p* de profissional do sexo, e tem gente que chama queda de preço de desconto.

    =========================

    Aprenda mais sobre a bolha em: youtube ponto com/watch?v=qmFY1ydg32E – Países com imóveis em tendência de quedas idealista ponto pt/news/arquivos/imagecache/noticia/110/precos_casas.jpg (quem disse que imóvel não cai de preço?)

    ==========================

    1.Como funciona o mercado imobiliário. Suponhamos que, em 2005, antes do boom imobiliário, a CEF emprestava dinheiro ao mutuário a juros de 12%. Digamos que este mutuário tinha condições de pagar R$ 700/mês com prestação de imóvel. Para isso, é necessário ter renda de 2 mil (pela regra da prestação comer no máximo 35% do salário bruto). Pelos meus cálculos, 180 meses e taxa de 12%, a prestação de 700,00 permitia a este indivíduo obter um montante de R$ 46 mil emprestado.

    2.Entao o maravilhoso governo Lula/Dilma achou por bem resolver o problema do pobre. Vamos financiar em 420x, com juros de 8,5% aa, subsídio de 20K do Minha Casa Minha Dívida. OBA! Disseram as construtoras, imobiliárias e afins. Vou tirar meu atraso da dácada de 90! Se antes uma parcela de 700 permitia que a CEF emprestasse 46K, agora, com juros de 8,5 e 420 meses pra pagar, a CEF pode emprestar 76 mil. E mais, o governo tá dando subsídio de 20K! Este valor também me interessa!

    3.Então, após MCMD, alguém se aproveitou. O custava 46 aumentou pra 66(46+20 subsídio). As vendas continuaram boas, testaram novamente o mercado. O que antes era 46, agora custa 86. O mercado aceitou! Tacada final! Agora custa 96(76 CEF+20 subsídio)! Em pouco tempo um imóvel de 46 passou a custar 96. Mais de 108% de “valorização”. O que antes poderia ser pago com 180 de 700,00, agora só pode ser pago com 420 de 700. Mesma parcela, dobro do tempo. E tx de juros “baixa”!

    4.Não sei quais são nem sei qual era a taxa antiga que a CEF aplicava, mas, grosso modo,foi isso que o governo gerou. A intenção foi boa. Tirar o pobre coitado povo do aluguel, mas o economista q criou isso desconhecia a lei da oferta e da demanda. A demanda explodiu, os preços aumentaram sem avaliação de imóveis. Isso gerou efeito cascata, o vizinho vendia 130% acima do que valia e todos foram na onda. E assim criaram a bolha imobiliária no Basil. Não comprem imóveis em 2013/14

    =====================

    Nesses países de “primeiro mundo”, onde a relação crédito imob PIB é alta, a distribuição desse mesmo PIB é bem mais acentuada que no Brasil.

    No Brasil, a distribuição do PIB é tão ruim, mas tão ruim, que simplesmente é tecnicamente impossível o crédito imob ir tão longe, simplesmente porque a massiva maioria dos tomadores não possui a RENDA necessária para se permitir o crescimento dessa relação (crédito imob – PIB).

    Assim, para o caso do Brasil atual, é muito mais válido observar o comprometimento da renda mensal familiar, o qual tem a ver com a renda REAL das pessoas. E esse comprometimento está muito, mas muito mais alto que o americano, mesmo na fase da bolha deles (consigo os dados se quiser).

    Neste contexto, quem entrar agora na pirâmide, estará em baixo, na base, e pagando o preço caro para quem está na parte mais alta. Mas isso se dá com risco alto altíssimo dessa pirâmide ruir na cabeça de todos os debaixo, pois há um altíssimo e alarmante risco de desvalorização futura do imóvel. Imóvel no Brasil, hoje, só compensa se for com descontos muito generosos, da ordem de uns 30% ou 40%, como, aliás, algumas construtoras estão oferencendo unidades prontas que ficaram encalhadas, nesses saldões, feirões, etc, como eles chamam nos jornais todos os finais de semama (sendo que, mesmo assim, ainda compensa mais esperar mais, pois a oferta de encalhes vai aumentar ainda muito mais nos próx. 4 anos)

    Nã dá para ficarmos pensando que “dessa vez será diferente”. Os ciclos econômicos são movimento normal de qualquer economia, por mais modernos que sejam os tempos. Atualmente, estamos vivendo o ciclo da maior alta especulativa que já se viu no Brasil. Amanhã veremos umas belas de umas quedas e, pasme ou não, isso será tido por coisa normal para os especialistas sérios.

    E esse tipo de previsão de “previsão” nada tem. O ciclo especulativo é mais do que visível e isso ninguém discute mais. Mas eles jamais na história conseguiram se manter, por uma razão simples: uma hora a boiada acorda, ou o dinheiro dela acaba.

    Por outro lado, você diz que “a bolha pressupõe um estouro”. Esse raciocínio está equivocado. Não precisa estourar para vermos que ela existe. E bolha é só uma evolução de preço sem fundamento sustentável. Só isso.

    A bolha especulativa pode existir e seu estouro ser impedido pelo Governo (enquanto der e tiver dinheiro do contribuinte para faze-lo) ou mercado fortemente monopolizado por empresas (enquanto der e tiver dinheiro para manter a aparência).

    É o que acontece hoje na China. Lá o Governo comunista financia o crescimento da infra-estrutura e a construção de imóveis como ninguém no mundo. MAS eles já possuem mais de 65 milhões de residências vazias, além de centros comerciais, metrôs, etc, todos vazios. Verdadeiras cidades fantasmas. E eles continuam construindo ainda mais. ENTRETANTO, há mais de 100milhões de pessoas sem teto decente, morando em favelas. Essas pessoas simplesmente não tem RENDA para a compra das casas.

    Se eles quiserem vender essas coisas, os preços desabarão assustadoramente. Um estouro dessa bolha lá significaria um cataclismo para os balanços dos empresários que possuem ativos imobiliários lá (inclusive o Governo), levando muitos à falência. Mas o Governo financia o “status quo” e vai fazê-lo até onde der (até onde tiver $$$ do contribuinte. Mas eles são um país de economia rica, embora de população pobre)

    No Brasil, o Governo também está tentando impedir o processo de correção, para baixo, dos preços especulados pelo mercado. Vimos os prazos de financiamento mais que dobrarem. Vimos o crédito ser esticado. Vimos o balanço da CEF sendo enxugado pela EMGEA e entrada de recursos do BNDES – capitalizado com $$$ do contribuinte – para aumentar a oferta do crédito. Todas essas são medidas para tentar segurar a demanda mais alta. MAS será que conseguirão chegar mais longe? A China tem muito $$$$ e tem conseguido manter as aparências com aquelas cidades inteiras fantasmas. O Brasil é sempre mal das pernas para a maioria da população e para as contas do Governo e não acho que terá como segurar o reajuste do mercado… (Aliás a dívida pública atual já é a mais alta de todos os tempos – vão criar mais dívida para jogar liquidez no mercado de consumo, especialmente o imob, até quando?)

    O Brasil é a sétima maior economia do mundo. É um país muito rico. Mas é uma riqueza que tem servido para pagar juros e amortizações de dívida pública e os bolsos de muito poucos brasileiros. Em termos da realidade, o Brasil é um país de maioria massiva de pessoas pobres. A distribuição de renda é quase a pior do mundo atual. A maior parte do nosso PIB anual vai para o bolso de alguns empresários, especialmente bancos. O restinho está nas mãos de pessoas ricas que já possuem vários imóveis. E uma micro-parte está nas mãos da população em geral. Isso impede que a relação crédito imob-PIB consiga crescer no Brasil, tal como cresceu naqueles países de primeiro mundo de renda melhor distribuída (isso a não ser que comecem a dar crédito de centenas de milhares de reais a qualquer pessoa de salário de R$2k para pagar em 50 anos).

    =====================

    Se você tem R$ 500 mil para comprar um imóvel brasileiro, faça o seguinte:

    Alugue um no Brasil e compre um na Flórida:

    casa, $ 149 mil Reais, 170 m2, terreno 2000 m2
    “www zillow com/homedetails/1112-Mckinley-Ave-Lehigh-Acres-FL-33972/45478391_zpid/”

    casa, $ 177 mil Reais, 110 m2, terreno 1500 m2
    “www zillow com/homedetails/36118-Hickory-St-Fruitland-Park-FL-34731/45366467_zpid/”

    casa, $ 148 mil Reais, 125 m2, terreno 1200 m2
    “www zillow com/homedetails/5017-Bauer-St-Lehigh-Acres-FL-33973/45536970_zpid/”

    apartamento, $ 169 mil Reais, 110 m2
    “www zillow com/homedetails/800-NW-Fork-Rd-APT-6-11-Stuart-FL-34994/45674486_zpid/”

    apartamento, $ 128 mil Reais, 110 m2
    “www zillow com/homedetails/250-Racquet-Club-Rd-2-311-Weston-FL-33326/2115669464_zpid/”

    apartamento, $ 153 mil Reais, 130 m2
    “www zillow com/homedetails/120-Roselle-Ct-Royal-Palm-Beach-FL-33411/46901329_zpid/”

    A passagem para a Flórida custa aproximadamente 1000 dólares ida e volta.

    Com o dinheiro que sobrar da compra do imóvel (e vejam que imóveis – terrenos amplos e casas enormes – e a infra-estrutura do local), mais ou menos 150K dólares, poderá viajar com mais 4 acompanhantes anualmente pelos próximos 30 anos!

    150 mil/ mil = 150 passagens. Dividido por 5 = 30. Dá pra viajar pra lá anualmente durante 30 anos! Bolha imobiliária no Brasil. Não compre imóveis em 2013/14/15/16.


  • Rizom disse:    ( 02.03.2013 às 19:59 )

    A maioria das imobiliárias está despreparada, tem medo da concorrência, são predatórias, ocultam informações e querem ganhar o comprador nas técnicas psicológicas de vendas, na maioria das vezes desonestas. Basta ver que a maioria dos anúncios não informa a localização aproximada, mas dizem maravilhas que na maioria das vezes são enganosas. Com a especulação acelerada, quem pensar um pouco aplica o dinheiro e aluga um imóvel, a renda da aplicação paga quase duas vezes o valor do aluguel.


  • josé severino disse:    ( 28.02.2013 às 23:09 )

    Acredito realmente que os preços dos imoveis vão cair. Acho que os salarios praticados no mercado hoje estão muito baixos em relação aos preços dos imoveis impossibilitando a compra pela maioria das pessoas. Infelizmente, muita gente com o sonho da casa própria, compra um imóvel financiado utilizando a renda própria e de mais uma ou duas pessoas próximas a fim de conseguir o financiamento pensando que no futuro conseguirá pagar. Aconselho prudencia. O financiamento é de longo prazo e o sonho pode virar pesadelo. o mais prudente é ter o pé no chão na hora da compra e estar vacinado contra os corretores que não dó de ninguém.


  • osmar disse:    ( 28.02.2013 às 18:26 )

    Tenho certeza que os preços vão cair!!
    Na verdade, estou esperando isso desde 1998, mas tenho certeza que esse ano vai!
    Também acredito que o Palmeiras vencerá a Libertadores e o Mundial, humilhando o Barcelona na final


  • Luiz disse:    ( 28.02.2013 às 16:49 )

    Quem dita preço é mercado. Balela esse artigo.
    Se esta caro é porque alguém continua ganhando.
    Ao contrario do que dizem nos comentários, as imobiliárias não influenciam no preço. A avaliação é feita pelos valores, ou de vendas ou pelos valores que os proprietários desejam que seus imóveis sejam vendidos. Não interessam as imobiliárias preços que compradores não possam pagar. Imobiliária só recebe se houver venda, e essas estão muito baixas. Agora se vai cair ou não, quem pode saber? Alguem disse que iria aumentar?


  • RONALDO OLIVEIRA disse:    ( 28.02.2013 às 10:20 )

    Bom dia. Conforme disse o comentarista da Rádio CBN (SP) Sr. Mauro Halfeld, na manhã do dia 28/02/2013, a dica foi a seguinte: Aos que investiram em imóveis (principalmente os residenciais)no período da “supervalorização”, deveria-se calcular, o que se pagaria de juros dos financiamentos, tomados para a aquisição dos mesmos, seria maior do que a valorização real do imóvel. Ou seja: O conselho foi para que se venda e aplique no mercado finaceiro. (tipo renda fixa, CDBs etc…)


  • Ari disse:    ( 28.02.2013 às 5:00 )

    Gostaria de entender como pode algumas pessoas postarem “suas crenças” de que os preços não cairão e que é normal um Apto de 80 M2 custar 600.000
    Não caiam na deles. São corretores desesperados ou empregados de construtoras. Não tenham duvidas que a desvalorização será de cerca de 5% em 2013, 5% em 2014, 10% em 2015, 10% em 2016 chegando a 20% em 2017, dessa foram valerão cerca de 140% do que valiam em 2008, não há magica, qualquer coisa a mais que isso é pura especulação.


  • Alexandre disse:    ( 27.02.2013 às 22:27 )

    Defasagem de 30 anos levou o preço a este patamar. Quanto ao RIo, cidade petroleira, onde imundo vem parquímetro, gerando demanda maior e constante. Bom seria que o Governo decretasse o fim social da propriedade e declarasse o fim dos alugueis, dono êh quem mora! Revolucionário!!!!!!!


  • silvio disse:    ( 27.02.2013 às 17:09 )

    Espero cair desde 1980.


  • Nelson disse:    ( 27.02.2013 às 16:45 )

    Roberto Zonzini: Os preços dos imóveis estão tão altos quanto a ganância das construtoras e das imobiliárias! Os corretores estão tentando convencer a todos de que os preços reais são estes e que irá só aumentar. Pois eu desafio! O último a baixar o preço será o que venderá por menos. Antes mesmo da Copa os preços começarão a cair.


  • Gilson Mourão. disse:    ( 27.02.2013 às 15:25 )

    Esta Cidade é privilegiada, e os Construtores aproveitam do momento para continuarem a criar mecanismos de valorização para os lançamentos novo de Imóveis.Não acredito que os preços vão cair em função desta nova medida anunciada pelo Governo.Ela é míope, do ponto de vista de uma grande demanda existenete de moradias neste país.
    E não existe outro investimento melhor e mais seguro do que o imóvel.


  • Nathália disse:    ( 27.02.2013 às 12:29 )

    É de conhecimento geral que desde 2008 os preços dos imóveis subiram no Brasil. Especulação , governo incentivando, ôba ôba de Copa, Olímpíada( imóvel aumenta de preço no Brasil por conta da Copa???Esse país não pode ser levado a sério mesmo!)Consequência atual : aumento da inflação!!! Pois , o custo do imóvel, seja compra ou aluguel interfere diretamente no cálculo de preços de um negócio. “O feitiço virou contra o feiticeiro”. Vamos ver como o governo vai se sair dessa? Espero que não seja manipulando os números da inflação, como ocorre na Argentina!


  • Julia disse:    ( 27.02.2013 às 11:11 )

    Infelizmente muitas pessoas acham que pagar um financiamento é melhor do que pagar aluguel e continuam alimentando esses preços malucos. Sr. Ednaldo, não é melhor, não. Os imóveis a 1 milhão dificilmente estão sendo pagos à vista, portanto, é bem possível que os juros que estão embutidos na parcela do seu financiamento sejam mais altos do que um aluguel. Ou seja, vc está “jogando dinheiro fora” também, dando dinheiro pro banco, e não “pagando por algo que será seu”. Vale a pena segurar a compra sim e esperar essa loucura passar. Vamos fazer as contas!!


  • roberto zonzini disse:    ( 27.02.2013 às 11:04 )

    Acretide se quiser;é histórico,preço de imóvel ñ cai,e quem espera cair paga mais caro.


  • J.Jorge disse:    ( 27.02.2013 às 10:54 )

    É tudo muito bonito no papel, mas difícil de acreditar, na pratica quando se está comprando a tão sonhada casa própria,fica a duvida de quem quer ganhar mais não importa como, o incorporador, o proprietário ou as IMOBILIÁRIAS que não pação as propostas com preços justos feitas pelos compradores para vendedores,amarrando o negócio esperando uma proposta melhor parar aumentar sua comissão, consequentemente inflacionando o mercado.


  • Rafael Ach disse:    ( 27.02.2013 às 10:43 )

    O governo está maquiando como um beneficio aquilo que já estava sendo previsto; a queda dos preços. Não porque o governo trabalha pra isso, mas sim porque existe estoque de imoveis nas construtoras. Cuidado com os espertalhões das imobiliárias, que no geral não conseguem responder nem 3 perguntas bem formuladas, pois eles não deixarão de dizer que ó imóvel vai crescer e bla bla bla … Você que é comprador faça igual a mim, procure as imobiliárias apenas para obter as informações, para conhecer o imovel e calcular a sua margem.Depois faça uma proposta para o proprietário diretamente. O proprietário sempre tem um contato, sempre tem um zelador ou vizinho que conhece. NÃO É PRECISO DE IMOBILIÁRIA PARA COMPRAR, UM ADVOGADO ESPECIALIZADO ESTÁ COBRANDO COM DESPACHANTE UMA MÉDIA DE 6 MIL REAIS…E NAO ESSE LUCRO ABSURDO DE DONO DE IMOBILIÁRIA QUE GANHA 30, 40 OU 50 MIL NUMA NEGOCIAÇÃO. Que conhecimento tem afinal de tão específico uma imobiliária??? Alerta compradores, é só ler alguns artigos do código civil e fazer uma busca em um contrato de compra e venda de imóveis pela internet. FORA ISSO, É SÓ NEGOCIAR DIRETAMENTE…DIGA NÃO AOS PIRATAS DO MERCADO IMOBILIÁRIO….AQUELES QUE APLICAM GOLPES DIZENDO QUE A DOCUMENTAÇÃO ESTA CRISTALINA, QUE O APARTAMENTO É SOL DA MANHÃ QUANDO É DA TARDE, QUE TEM X METROS QUADRADOS E A VERDADE TEM MENOS… POR FIM, JÁ PAROU PRA CONVERSAR COM UM CORRETOR DE IMÓVEIS E VIU O NÍVEL DE PREPARO QUE ELE TEM? JA VIU QUANTA COISA ELE DEIXA DE FALAR PORQUE SIMPLESMENTE NAO SABE NADA ALÉM DE ABORDAR E ACHAR UM COMPRADOR PARA UM VENDEDOR? ISSO A INTERNET FAZ….!!!!


  • RONALDO OLIVEIRA disse:    ( 27.02.2013 às 10:32 )

    Em 2008, iniciou a parábola da bolha.
    Em 2012, chegou ao limite máximo, com + ou – 150% de alta. Agora,em 2013, começa o declive, já com descontos de até 40%, oferecido pelas Incorporadoras e Construtoras e etc. Até o final de 2013 os preços dos imóveis, principalmente os apartamentos, deverão ter caído em até 40% do que estão hoje. Motivo: A oferta será maior que a procura, o custo alto de se manter um imóvel a espera da venda e a necessidade dos proprietários e especuladores fazer caixa, terão que vender rápido. Aí vem o efeito “manada”. Obs: Os últimos que venderem, vão praticar um valor bem menor.


  • rodrigo francisco liberato disse:    ( 27.02.2013 às 10:02 )

    será que as pessoas estao em outro mundo? elas se esquecem que nós vivemos num país que se encontra entre as 10 maiores economias mundiais,estamos prestes a sediar uma copa do mundo e uma olimpiada e elas nao querem levar em consideraçao este aumento do mercado de imoveis do nosso país


  • Fernando disse:    ( 27.02.2013 às 10:00 )

    Também acredito em queda. Não imediatamente. Os valores de imóveis em SP subiram tanto, que existe muita margem para que os preços caiam, e muita gente possa comprar seu imóvel. Um bom sinal de queda, é a praticamente estabilidade nos preços o ano passado. Acredito que o balanço de 2013, será uma pequena queda. Para 2014, uma queda um pouco mais ascentuada, e depois da copa, uma queda maios ainda, chegando ao valor do m2 em 4 a 5 mil reais. Concordo com alguns colegas que mencioanaram sobre não comprarmos para ajudar na queda. Os valores estão absurdos. Eu mesmo estou tentando comprar já a algum tempo. E em função dos valores, estou relutando para não comprar. Minha primeira opção será a reforma de um puxadinho na casa do meu sogro.


  • Ednaldo Santana disse:    ( 27.02.2013 às 9:49 )

    É facil dizer “vamos parar de comprar”. principalmente quando temos a nossa casa própria. Mas se não tenho, este é meu sonho, aliás, sonho de todos os brasileiros que ainda não tem sua casa própria. entre pagar aluguel e pagar prestações de seu imóvel é preferivel pagar o valor em algo que será meu . Pense nisso. Vejam quantos brasileiros há sem casa própria?


  • Ricardo disse:    ( 27.02.2013 às 7:56 )

    Terreno nunca caiu de preço. Salário não diminui. Só ai temos uns 60% do atual custos das obras onde não parece que haverá reduções. Será que cai mesmo. Não acredito. A desoneração na folha proposta pelo governo conforme a empresa é fictício. Sai da folha mas onera o faturamento. Quem precisa morar deve comprar logo e não entrar no jogo dos especuladores. Quem quer investir deve avaliar valor locação x preço atual x rendimento liquido das aplicações. Acho que vai subir mais que em 2012 porque as pessoas não tem alternativas além de comprar.


  • Alan disse:    ( 26.02.2013 às 23:45 )

    Também devo ir embora do Rio até o meio do ano. Não acho que vale a pena investir esse dinheiro todo em um imóvel. A cidade não é tudo isso. Há lugares muito bonitos, mas a infra-estrutura é ridícula e praticamente só existe pra zona sul. As pessoas de outras áreas sofrem muito aqui. Cidade Maravilhosa!!!


  • paulo disse:    ( 26.02.2013 às 23:01 )

    pense com a rasão na hora de consumir,e não com o coração se fizermos isso com certeza viveremos em um mundo melhor ou seja na hora de comprar pergunte a si mesmo,será que realmente preciso disso.


  • DANIEL BARBOSA disse:    ( 26.02.2013 às 22:09 )

    Aqui no Rio a coisa está feia.
    Estão criando colmeias com casulos de até 49M². Enganam com o atrativo de lazer e infra dos condomínios. Não vou almoçar e jantar diariamente no Espaço Gourmet, não dormirei no redário, não trocarei as fraldas do meu filho no fraldário.


  • Gus disse:    ( 26.02.2013 às 20:58 )

    Tantos comentários que sabem tudo sobre a relação renda X consumo e nada sobre a língua portuguesa. É por isso que o Brasil é o que é. Gente que se acha dona da verdade e mal sabe ler e escrever.


  • luis fernando disse:    ( 26.02.2013 às 20:40 )

    na verdade os preços subiram muito, estão fora da realidade do poder econômico das pessoas, as facilidades de empréstimos para a casa própria foi aproveitada pelas construtoras que supervalorizaram os preços, fiquem ligados os preços terão que chegar em seu nivel real.


  • sergio disse:    ( 26.02.2013 às 19:46 )

    quem quiser aproveitar estou oferecendo uma moleza, um apto na ponta da praia em santos, 2dorms, 1 suite, garagem demarcada, piscina, salao de festas,só 350 mil, 1 qdra da praia. tel:11-985588089


  • sergio disse:    ( 26.02.2013 às 19:42 )

    só os trouxas acreditam numa besteira dessas, basta observar que o valor da poupança cai, os rendimentos em renda fixa caem, quem tem grana, compra imóvel, quem nao tem paga aluguel e pronto. ponto final, portanto, quem tem dinheiro e bens nunca sai perdendo, só se gastar com drogas, jogo ou tiver que pagar pensao…


  • Ricardo Figueiredo disse:    ( 26.02.2013 às 19:24 )

    Voces acreditam que o empresário vai repassar a redução? Com um mercado comprador e carente de moradias? Quero ver quem vai ser o primeiro a tomar a iniciativa.


  • marcelo disse:    ( 26.02.2013 às 19:13 )

    nao tem nada de parado no mercado… tenho um apartamento que estou vendendo por R$ 1,4 Mi – recebi 05 visitas este mês e duas propostas…..


  • Hernesto Gama disse:    ( 26.02.2013 às 18:24 )

    Vi isso acontecer na Austrália… subiu tanto até 2011 que em 2012 e 2013 os preços dos imóveis cairam em média 25% na região da Gold Coast. No Brasil será até pior.


  • nicolas disse:    ( 26.02.2013 às 18:17 )

    Que noticia mais errada. Se o governo vai reduzir a carga tributaria, a diferença certamente ficará como lucro das construtoras. Qualquer um que pesquisar um pouco sabe que o preço dos imóveis está onde está pela alta procura e facilidade de financiamento, e não pelo custo da construção, que subiu muito menos do que o valor final dos imoveis.


  • Nelson disse:    ( 26.02.2013 às 17:39 )

    Me mudei para o Rio há 4 meses. Gostaria de saber se há tantas pessoas com um milhão de reais no bolso querendo comprar apartamento na zona sul quanto há imóveis por este valor anunciado. DUVIDO! Se quem regula o preço é o mercado e há mais ofertas do que demanda, os preços uma hora ou outra irão baixar.


  • Lenirce Alcantara disse:    ( 26.02.2013 às 17:26 )

    Não acredito em nada disso !
    É divulgado uma inflação irreal, pois os preços nos supermercados em alimentos de primeira necessidade, subiram mais de 10 % !!!! Tenho pena de quem ganha um salário mínimo.


  • Paulo disse:    ( 26.02.2013 às 17:03 )

    É, brasileiro gosta de se endividar e o mercado imobiliário tirou proveito disso. Só parando de comprar imóveis para o preço voltar a ser sensato, de acordo com a renda da cidade.

    Ao mesmo tempo que está sobrando imóveis, eles também estão ganhando uma grana com o pessoal pagando uma fortuna.

    Só quando o pessoal ficar sem dinheiro é que a bolha vai estourar. A questão é se o lucro que o mercado está tendo agora vai valer a pena pro futuro.


  • Luiz disse:    ( 26.02.2013 às 16:46 )

    Absurdo o preço dos imóveis em SP. Afinal o m2 não deveria custar nada, pois quem moraria numa cidade tâo porcaria qto essa? Por não vale nada, ô meu…..


  • Ricardo disse:    ( 26.02.2013 às 16:45 )

    Oferta e procura. Simples. Parem de comprar e os preços caem. O problema é que com o crédito facilitado as pessoas vão atras dos seus sonhos, é muito mais fácil.

    Ótimo seria se tivéssemos educação financeira suficiente para economizar e adquirir a vista ou mesmo, fazer investimentos da forma correta em imóveis.


  • Lis disse:    ( 26.02.2013 às 16:43 )

    Virou bolsa de valores… muitos estão comprando na alta apostando em mercado futuro: alto risco + endividamento x juros + inflação – estabilidade / emprego = inadimplência. Pode não ser agora mas quando a ficha cair a queda é certa. Quem tinha que ganhar grana com mercado de imóveis já ganhou, exceto construtoras que ganham sempre… agora, muitos (pessoas) acham que vão ficar milhonários comprando e vendendo imóveis e fazem disso um meio de vida, ajudando a inflacionar ainda mais o mercado com preço surreais… é clao que sempre haverá boas oportunidades para os mais atentos que não querem apenas especular… mas há tempos perdeu-se a noção entre preço x valor…


  • fabio disse:    ( 26.02.2013 às 16:40 )

    Uma boa seria se as construtoras observassem o que os consumidores estão realmente reclamando e que o governo cortasse os investimentos daquelas que tem debito com ele ,pois o BNDES financia com o nosso dinheiro estas especuladoras de imoveis. Cde o Ministerio Publico que não investiga isso?


  • Ivone disse:    ( 26.02.2013 às 16:21 )

    Só para criança rica que acredita em papai noel e coelhinho da pascoa.


  • Fernanda Corban de Campos disse:    ( 26.02.2013 às 15:56 )

    Gostaria muito de saber quanto que está o metro quadrado na Vila Andrade, prox. do Panambi. O meu apartamento vai ficar pronto em Junho, mas desisti, então vou vender, por isso pergunto.
    Obrigada,

    Fernanda Corban


  • Gabriel disse:    ( 26.02.2013 às 15:56 )

    Só tenho 1 coisa a dizer. Lanche no Mc Donald’s já custou R$ 4,95 e passagem 0,45. Quem ficar esperando os preços baixarem para comprar que fique deitado para não se cansar!


  • Hervet disse:    ( 26.02.2013 às 15:49 )

    Se o preço está assim é culpa de quem paga, pois se não houver compra o preço irá baixar. Não acredito que o governo irá baixar o preço dos imóveis, pelo contrário as sanque-sugas das construtoras e imobiliárias terão ainda mais lucros!!!


  • marcio garcia disse:    ( 26.02.2013 às 15:21 )

    Não acreditem em papaenoel-o governo já deu o golpe na Petrobras e tb já deu o golpe na construção civil,não é possivel os valores dos imóveis estarem tão caros como em SP.Vc consegue pagar um aluguel de .5% sobre o valor do bem,se vc disser sim vc é um privilegiado,pois não é a condiçãoda maioria da população que já estão super individados,quem não tiver que atire a primeira pedra.


  • joao de souza de paula disse:    ( 26.02.2013 às 14:42 )

    quanto custa o metro quadrado de imóvel apartamento na Bela Vista, em São Paulo, obrigado!


  • joao de souza de paula disse:    ( 26.02.2013 às 14:41 )

    quanto está custando o metro quadrado de imóvel usado no bairro da Bela Vista, em São Paulo? obrigado!


  • Maria Jose disse:    ( 26.02.2013 às 14:18 )

    EU NÃO ACREDITA QUE ISSO ACONTEÇA…MAS VAMOS ESPERAR PRA VER.EU TRABALHO EM PINHEIROS E NÃO TEMOS NADA DE R$ 300.000,00, SE TIVER É UM MOQUIFO!


  • Paulo Oliveira disse:    ( 26.02.2013 às 13:35 )

    Nao entendo, o povo reclama e continua comprando, se endividando, etc…Casas, carros, etc… Não existe queda de preço sem bloqueio de consumo, povo brasileiro que ficou idiota apos ter poder aquisitivo e aceita pagar qualquer valor…PAREMMMMM DE CONSUMIR…só existe este caminho…nao existe governo, nao existe bom senso, nao existe divisão de renda…só existe voce e seu unico poder neste caso…NÃO CONSUMA…


  • Reynaldo Roni disse:    ( 26.02.2013 às 13:33 )

    Estou acompanhado o mercado de imóveis na Zona Oeste do Rio de Janeiro durante alguns anos. Os preços subiram absurdamente nos últimos dois anos.
    Percebi a migração para locais mais periféricos dentro do mesmo bairro.
    Notei que o maior responsável pela especulação era o intermediário (vendedor de imobiliária)… Na maioria dos casos não sabia calcular taxa de juros, muito menos explicar as formas de financiamento SAC ou PRICE.
    Percebi também que alguns proprietários estão preferindo vender diretamente e outros estão contratando entre três ou mais imobiliárias.
    Os proprietários perderam muito tempo para concluir a venda (dinheiro tem valor no tempo) e também sofrerão com a especulação. Os compradores irão pagar juros elevados.
    Tinha certeza que este cenário não iria se manter.


  • j karan disse:    ( 26.02.2013 às 13:24 )

    A mídia agressiva que faz parecer que oo preços praticados são justificáveis!


  • j karan disse:    ( 26.02.2013 às 13:23 )

    Se o mercado imobiliário estivesse tão bom, por quê temos 4 cadernos em cada um dos jornais de domingo anunciando imóveis???


  • Simone Fernandes disse:    ( 26.02.2013 às 13:14 )

    O descasamento já está consolidado….
    capacidade de pagamento x vr imóvel. As construtoras/incorporadoras com certeza vão ajustar os preços….para financiar pelo SFH, os compradores estão declarando rendas informais…..risco enorme, inadimplência….pessoas com restrição cadastral afeta o consumo geral…o Governo vai ser obrigado a intervir…


  • Marcos disse:    ( 26.02.2013 às 12:43 )

    Como pode-se igualar o valor do metro de 1 prédio em que não há infra-estrutura de clube e outro que não têm, ou uma casa?
    Hoje, não se está mais adquirindo apenas 1 apartamento, e sim uma série de benefícios, como segurança e lazer.


  • Adriano Cavalieri disse:    ( 26.02.2013 às 12:12 )

    $500.000 mil em um imóvel, Affffff.

    $500.000 mil aplicados na poupança renderia $2.500 por mês, se eu fosse comprar para alugar uma casa de 90 m/2, não conseguiria nem $1.000 por mês nesta transação.

    Brasil, vamos cair na real!!!


  • Agostinho Duarte disse:    ( 26.02.2013 às 12:12 )

    Falar em aumento de preço ou diminuição sem falar em que região é puro chute,agora achar que as contrutoras vão diminuir os preços porque os custos baixaram ai é ingenuidade, quem dita preço é o mercado.


  • Jose Marsch disse:    ( 26.02.2013 às 12:03 )

    O metro quadrado no Rio de janeiro (Zona Sul) já ultrapassou os 10.000 reais faz tempo. Isso é fora da realidade. Só se fala em MILHAO no Rio de Janeiro – Zonal Sul….


  • Fernando disse:    ( 26.02.2013 às 11:56 )

    Os preços vão cair não por desoneração, mas porque a ganância da especulação foi muito forte, e o preço dos imóveis estão irreais. Só trouxa paga R$ 10.000 num metro quadrado


  • Ricardo disse:    ( 26.02.2013 às 11:50 )

    No meu bairro aqui em SP esta surgindo casas menores que a minha e estão cobrando 500 mil (meio milhão). O meu bairro não tem nada de extraordinário estão cobrando 500 mil numa casa de 90 m quadrados. Se eu vender a minha que é maior para comprar outra terei que desembolsar pelo menos mais 150 mil para morar numa casa menor que a minha.


  • Adriano Cavalieri disse:    ( 26.02.2013 às 11:46 )

    Infelizes são aqueles (como eu) que ficaram aguardando uma estabilidade nos aumentos dos imóveis para uma futura aquisição.
    Não vejo alternativa em continuar no meu humilde bem de família e continuar aguardando o bom censo do Governo Federal para avaliar os “porquês” de tantos aumentos desde 2008.
    Só para termos uma ideia, em 2007 uma casa antiga em um terreno de 250 m/2 custava entre 150/180 mil na região norte de Sampa. Hoje este mesmo imóvel esta avaliado em 450 mil.
    Os projetos governamentais se gabam de dizer que o país esta em plena expansão, eu acredito, pois aumentam as desigualdades entres os mais ricos e pobres.
    Por isso digo, MINHA CASA, MINHA DÍVIDA.


  • Vitor Filho disse:    ( 26.02.2013 às 11:42 )

    Dois pontos: 1-Os preços já pararam de subir e deverão estabilizar.2-A medida do governo visa recuperar sua arrecadação, pois a maioria das construtoras deixaram de construir, já a partir de 2012, pois perceberam que a o aumento da oferta realmente derrubariam os preços.


  • celso oshiro disse:    ( 26.02.2013 às 11:42 )

    Pago para ver…


  • Manoel Netto disse:    ( 26.02.2013 às 11:38 )

    O mercado já está parado. Se os preços não cairem e os salários continuarem ridículos quem vai comprar? Só os investidores de fora do país.


  • borgheti disse:    ( 26.02.2013 às 11:38 )

    Sinceramente, não acredito muito em queda de preço… O que vejo no dia a dia da venda direta é que os preços para a cidade de São Paulo, estão se acomodando e quando há um incorporador com visão comercial agressiva que não quer ter estoque, lança com preço competitivo e zera o produto. Exemplo disso foi um lançamento que participei no centro da cidade (região do Glicério), lançamos a R$ 5800,00 m2 quando todos estavam pedindo R$ 6200,00, resultado, vendemos 400 unidades em 30 dias.


  • Ricardo disse:    ( 26.02.2013 às 10:39 )

    Papo furado isso…
    As construtoras e imobiliárias só irão ganhar mais dinheiro pq eu tenho certeza que eles não irão reajustar os valores. O salário base do brasileiro é incompatível com o valor do metro quadrado cobrado.


  • Paulo Oliveira disse:    ( 26.02.2013 às 10:07 )

    Queria saber onde o pessoal que está comprando, está arrumando dinheiro para pagar !!!Lançamentos de Apartamentos de 3 qts na Tijuca, de 700 mil a 1 milhão !!!


  • Ricardo disse:    ( 26.02.2013 às 10:04 )

    o problema é o valor do espaço que não existe mais e sendo assim quem quer comprar um imóvel quer o conforto do mesmo estar localizado em bairros bons, proximo a tudo e ai vai pagar por tudo isso, a cidade tem que esticar para a periferia.


  • Adriano Quindere disse:    ( 26.02.2013 às 9:57 )

    quero ser mais informado a respeito e ficar atento.


  • Pedro disse:    ( 25.02.2013 às 17:56 )

    Já estão caindo, e vãoc air muito mais, estão descolados da capacidade de pagamentod as pessoas e o ajuste virá, cedo ou tarde.


  • SALIM YOUSSEF DIWAN disse:    ( 21.02.2013 às 19:35 )

    EM 10ANOS OS PRECOS SUBIRAM QUASE 3 VEZES SERA QUE O VALOR DO METRO QUADRADO NAO ESTABILISARIA EM 5400 RS?


  • Isaias Alves Mendes disse:    ( 21.02.2013 às 18:07 )

    Muito valiosa esta informação, principalmente para os da construção civil e imobiliárias, que poderão nortear-se melhor sobre o futuro dos negocios imobiliários.
    Gostei…………..



Deixe seu comentário:

(obrigatório)
(obrigatório, não será exibido)
(não será exibido)

Buscar notícia

encontre seu imóvel




Guia de compra

8

Dicas
na hora de comprar um imóvel