Revista Zap Imóveis » Fechando negócios

Para fugir do inventário

Tags:

atestado de óbito

,

falecimento

,

imóveis

,

imóvel

,

inventário

publicado em 14/03/2011 às 16:50 ,
atualizado em 01/08/2012 às 17:10
Fonte: Jornal Extra

Comentar

Apesar de ser um benefício para os herdeiros, a herança, muitas vezes, dá mais dor de cabeça do que qualquer outra coisa. Além de o processo burocrático ser longo, as despesas são ainda mais penosas. Para inventariar um imóvel, por exemplo, os herdeiros precisam desembolsar cerca de 10% do valor do bem — 4% para o Imposto Sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCD), 3% a 5% de honorários para o advogado e 2% de custas judiciais.

Para fugir de uma herança maldita, Hamilton Quirino afirma que o mais indicado é que o parente com bens faça um doação em vida:

“É preciso, no entanto, se resguardar de problemas como a venda antecipada do imóvel fazendo uma reserva de usufruto vitalício. Ou seja, o imóvel somente passará para o herdeiro após o falecimento do proprietário.”

O dinheiro gasto para fazer a doação em vida é mais ou menos o mesmo do inventário - 4% de ITCD, honorários advocatícios que dependem de cada caso e 2% para o usufruto - mas a garantia de tranquilidade compensa.

Também é possível fazer um testamento em cartório. No entanto, apesar de minimizar brigas entre os herdeiros, este não desobriga a família de fazer o inventário.

Se já é tarde demais e o jeito é dividir a herança da maneira mais tradicional, lembre-se de que o prazo máximo para dar entrada no processo é de até 30 dias após o falecimento do parente. Se esse período for ultrapassado, será cobrada uma multa.

Se não houver menores ou incapazes envolvidos e nenhum litígio, os herdeiros precisam levar o atestado de óbito, a relação de herdeiros e a divisão dos bens (partilha) ao Cartório de Notas.

LEIA MAIS:

Imóveis em inventário: vale a pena correr o risco? 

IRPF: como declarar imóveis

publicado em 14/05/2012 �s 14:37,
atualizado em 16/05/2012 �s 16:49
por Raiane Nogueira | Fonte: Jornal Extra

Comentários (34)


  • Caroline Pereira disse:    ( 05.12.2013 às 17:06 )

    Olá Eurico. A melhor maneira de responder essa pergunta é consultando um advogado de sua confiança. Ele poderá responder todas as suas dúvidas.


  • eurico ribeiro batista disse:    ( 04.12.2013 às 11:17 )

    sou de uma familia de 6 irmaos,meus pais ja faleceram,so que exista um irmão que meu pai fez uma casa para ele mora no mesmo quintal.como fica a situação no caso de nos irmãos requere o inventario.gostaria de recebe essa resposta no meu email.


  • Caroline Pereira disse:    ( 26.11.2013 às 14:28 )

    Olá Glória. Consulte seu advogado para esclarecer essa dúvida. Ele certamente poderá ajudá-la.


  • GLORIA disse:    ( 26.11.2013 às 11:15 )

    Tem como fazer reabrir inventario para acertar nome de falecido?


  • Carla disse:    ( 09.10.2013 às 15:51 )

    Meu pai faleceu a 25 anos atras, não foi feito inventario e deixou um terreno no qual antes de morrer ele fez um acordo com o meu tio, preciso fazer inventario. A mãe minha pode transferir para o meu tio, pois a mesma era casada em regime de bens com meu pai.


  • andressa disse:    ( 22.08.2013 às 22:17 )

    uma casa não inventariada pode ser alugada?


  • Luis disse:    ( 22.08.2013 às 16:49 )

    Minha mãe é proprietária de um terreno com casa a mais de 25 anos meu pai faleceu há cinco anos somos quatro irmãos. Meu pai constituiu uma nova família de dois irmãos um menor e permaneceram com moradia no terreno. e não se pagou nada. Agora quero murar o lote de minha mãe. Posso fazer isso? O objetivo é evitar todo transtorno quando minha mãe morrer. Apenas quero murar como devo me proceder.
    Luis


  • Samuel disse:    ( 19.06.2013 às 17:12 )

    Meus pais faleceram, eu e meu irmão somos os únicos herdeiros, mais meus pais não fizeram o inventario, meu irmão ficou com depressão com a morte deles, e por isso estou com medo dele não assinar, pois ele está com problemas psicológicos. Coloquei um corretor para vender a casa, mas ele falou que só da para vender rápido via cartório, fui onde meu pai comprou o terreno, eles disseram que que só posso vender se fizer o inventario, mas não sei o que fazer, pois não tenho esse dinheiro todo, me ajuda por favor o que eu poderia fazer nesse caso?


  • jane de andrade disse:    ( 26.05.2013 às 1:45 )

    Minha mãe é herdeira de um terreno a mais de 60 anos junto com nove irmãos, a familia de quatro irmãos permaneceram com moradia no terreno. e não se pagou nada. Agora quero murar o lote de minha mãe e fui impedida por eles alegando que só poderei fazer quando minha mãe morres e os documento estiverem em dia. Toda a documentação do terreno sumiu ou não querem fornecer. Apenas quero murar como devo me proceder.
    jane


  • Lucas disse:    ( 21.04.2013 às 23:14 )

    Boa noite, meu pai faleceu e deixou 1 imóvel (no nome dele) para mim e minha mãe, gostaria de saber se houver uma concordância da minha mãe o imovel pode ser passado de alguma forma pro meu nome sem precisar de um inventário?


  • Maria Stela de Oliviera Martins disse:    ( 20.04.2013 às 12:15 )

    Se um dos imovéis não produz renda para usufrutario, pois que mora neles é um dos herdeiros e o outro funciona como deposito de moveis de outra herdeira, e nem um dois dois pagam nada a usufrutaria, esses imoveis podem ser vendidos se todos concordarem ?


  • maria disse:    ( 19.04.2013 às 20:29 )

    boa noite
    estou muito aflita

    a minha sogra doou uma apartamento para mim e o meu marido. mas não registrou em cartório.
    fez com um advogado um documento de gaveta
    agora o meu marido me deixou. esta morando com uma pessoa muito da esperta que quer se da bem e esta compressa. já quer engravidar.
    estou desesperada!
    fizemos um acordo q ele passaria o apartamento pro meu nome e o seu + fizesse uma doação pras filas com uso fruto nosso.
    eu moro no apartamento.
    ele que q eu alugue para morar em um lugar + barato. e já não quer fazer o documento de doação pro nome das crianças. até porque ele quer ter outros filhos e já quer ter problema

    nesse caso se ele botar pro nosso nome, o que pode acontecer?

    ele tb vai ter direitos sobre esse imóvel? até porque consta o seu nome. e ai o que pode vir acontecer?
    ele mora com outra mulher ela vai ter algum direito sobre esse imóvel no futuro? na verdade ele vai ter 50% do imóvel.

    nesse caso o que ele pode fazer para me prejudicar?

    ele me traiu, saiu de casa alugou um apartamento e mombilhou para morar com outra. mas não quer perder os seus direitos. o que eu faço nesse caso?


  • Elizabeth Zacharias disse:    ( 20.03.2013 às 11:35 )

    Se eu fizer doação ´com reserva de usofruto para um sobrinho, além de pagar ITD, catório etc e tal, também preciso fazer registro desta doação?


  • Lucia Antoniazzi disse:    ( 14.03.2013 às 11:44 )

    Meu namorado tem apartamento e dissse que ira fazer testamento doando o mesmo para mim , mas ele tem 2 filhos, aos sua morte eles podem requere na justiça parte do mesmo.
    Ele é militar e parte de sua aposentadoria apos morte sera 50% d sua filha, 20% ex mulher ele disse que tambem colocara em testamento 30% para que eu venha a receber, isto é possivel???Agradeço e aguardo


  • Manuel so Nascimento Lopes disse:    ( 14.02.2013 às 18:28 )

    Somos uma entidade filantrópica, preciso fazer um documento dos bens imóveis que temos na entidade, como devo proceder?


  • ELZA MAIA DO NASCIMENTO SILVA disse:    ( 26.01.2013 às 22:49 )

    POIS EU ESTOU AFLITA PRECISANDO DE CONHECIMENTOS SÔBRE , MEU PAI FALECEU A 32ANOS E NA CERTIDÂO DE OBITO ,CONSTA DEIXA VIÚVA E 14 FILHOS ,E ASSIM FICOU NA ÉPOCA ERAM MUITOS FILHOS QUE NÃO TINHAM CONDIÇÕES PRÓPRIA DE MORADIA E DEIXAMOS , DEPOIS APÓS 2anos e MEIO FALECEU MINHA MÃE , DEIXANDO 14 FILHOS ,METADE JÁ CASADOS E METADE SEM CONDIÇÕES FINANCEIRA PARA CUIDAR DE MORAR SÓ ,E ASSIM FOI FICANDO <CONCLUSÃO VEIO UMA IRMÃ QUE FICOU VIÚVA ,E CONSTRUIU TRÊS PARTES A DELA E DE DOIS IRMÃOS DITO TER DADO PARA ELA , A CINCO ANOS CONHECEU UM NAMORADO COLOCOU PARA MORAR LÁ ,COMO SE SÓ DELAFOSSE , E FÊZ MAIS OBRAS RECENTE E AINDA COLOCOU PISO NA METADE DO TERRENO PARA NINGUÉM FAZER NADA , PERGUNTO PODEMOS TER OS MESMO DIREITO DE CONSTRUIR DIVIDINDO TERRENO POR FRAÇÃOE? O QUE DEVEMOS PROVIDENCIAR ? AGUARDO ANCIOSA NA CERTEZA DE SER ATENDIDA ELZA


  • marcia disse:    ( 22.01.2013 às 18:10 )

    Eu Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos conjuges,o conjuge vivo pode vender o imovel sem assinatura dos filhos ou ainda ter que fazer inventario mesmo esse imovel só tendo a escritura de compra e venda isso é nao tem a escritura definitiva?


  • jose viene disse:    ( 21.01.2013 às 2:08 )

    Eu Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos conjuges,o conjuge vivo pode vender o imovel sem assinatura dos filhos ou ainda ter que fazer inventario?


  • ANGELA disse:    ( 20.01.2013 às 14:53 )

    Gostaria saber que acontese, um imovel (bem comun) estando escriturado somente a nome de un dos conjuges,si falecera o otro,tem que fazer inventario? Há filhos de outras nupcias.


  • Anônimo disse:    ( 09.01.2013 às 10:55 )

    Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos conjuges,o conjuge vivo pode vender o imovel sem assinatura dos filhos ou ainda ter que fazer inventario?


  • cinthia regina moreira disse:    ( 07.01.2013 às 11:46 )

    por favor me ajudem, estou me separando e tenho uma casa com usufruto vitalicio a minha filha ( minha e dele0 e gostaria de saber quem pode ficar na casa, e se tenho que dividir alguma coisa com meu ex marido.


  • ivanira disse:    ( 04.01.2013 às 1:51 )

    olá tenho um lote onde ja existe uma casa, mas esse lote nao esta quitado ainda, viv o com meu marido a 24 anos ele tem 4 filhos do primeiro casamemto eles ja falaram se o pai falecer eles tem direitos ao bem, entao nos podemos colocar um menor como usufruto mesmo nao ter pago todo o terreno ainda?


  • eliane disse:    ( 26.11.2012 às 17:56 )

    possuo um sobrado em usofruto dos meus filhos e no meu nome na escritura o valor de 100.000,00 gostaria de saber se posso vender,hj o imovel vale 300.000 se eu compprasse outro no mesmo valor ou mais cara que esta na escritura e voltasse a ser igual a prim. escritura como usos e frutos dos filhos,eu conseguiria fazer essa venda e poderia ficar com o restante do dinh. a mais?


  • nivaldo disse:    ( 04.11.2012 às 16:23 )

    bom dia preciso dessa informaçao minha mae e viva e lucida ela tem dois lotes cada lote tem duas casae ela quer ja dividir em vida esses bens ja que somos em 2 herdeiros vivos e 1 falecido,do falecido tem 3 netos como devo proceder ja que nao temos dinheiro para inventario advogado mas fazer em cartorio um documento passando esses bens com segurança aos filhos e netos.no futuro que documento devo fazer e quais clausulas e modelo pode me enviar e orientar


  • Maria Irene disse:    ( 23.10.2012 às 11:43 )

    Bom dia, por favor preciso dessa informação urgente. Meus pais são vivos e lucidos, eles querem passar seus bens aos quatro filhos vivos, mas sem inventario, pois é caro e não temos dinheiro para o inventario e nem para advogado, mas fazer em cartório um documento passando esses bens com segurança aos filhos no futuro, que documento posso fazer e quais as calsulas e modelo, pode me enviar e me orientar.


  • maria pimenta disse:    ( 10.10.2012 às 9:43 )

    gostava de saber se meus pais me podem doar a casa com reserva de vida estando eu a viver com eles sem que apos a morta deles os meus outros 2 irmaos possam vir buscar a parte deles….obrigada


  • Flávia santos disse:    ( 09.10.2012 às 0:47 )

    Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos conjuges,o conjuge vivo pode fazer a doação de “sua parte” para os demais herdeiros (filhos), para não ocasionar assim a necessidade do inventario e/ou partilha?


  • Edson disse:    ( 12.09.2012 às 21:00 )

    Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos conjuges,o conjuge vivo pode fazer a doação de “sua parte” para os demais herdeiros (filhos), para não ocasionar assim a necessidade do inventario e/ou partilha?


  • Rosa Maria Aguiar de Mesquita disse:    ( 12.08.2012 às 17:03 )

    O pai da minha filha é casado e mora comigo a seis anos, gostaria de saber se ele pode passar um dos imoveis dele para ela sem que a mulher dele altorize e o que ele esta construindo a mulher dele tem direito. A mesma tinha dado entrado na separação mais suspendeu.


  • Luís Carlos disse:    ( 20.05.2012 às 11:36 )

    Meu pai faleceu, deixando como herdeiros a viúva ( que não é nossa mãe) eu e minha irmã.
    Eu abri mão da minha parte da herança, em benefício da minha irmã, ficando portanto, dois herdeiros.
    Há no terreno, duas casas.
    Na parte da frente do terreno, fica a casa térrea da nossa madrasta.
    Na parte dos fundos do terreno, fica um pequeno sobrado onde minha irmã mora com o marido e filho.
    Se dividirmos o terreno ao meio exatamente, veremos que parte da casa da nossa madrasta, invade cerca de 10% do terreno da minha irmã, tendo, inclusive, uma janela voltada para o pátio dela.
    Pergunto: a peça da casa que invade o terreno que seria da minha irmã pertence, por direito, a quem?


  • gilson de souza disse:    ( 31.03.2012 às 14:40 )

    gostaria de saber como faço para descobrir em um processo de partilha o destino de 50%que o doador falecido deixou para o donatário.O advogado não cinta em nenhuma folha do processo.. já pesquiser na internet,já pedir orientação na defensoria pública e,não acho nada,apesar de ter acessado o processo por“três vez´´o advogado não fala nada


  • Henrique disse:    ( 21.11.2011 às 9:45 )

    Vale a pena fazer o usufruto do imóvel, saíra mais em conta!


  • Leinad Simpsom disse:    ( 11.05.2011 às 22:01 )

    Gostaria de saber se no caso de falecimento de um dos cnjuges,o cnjuge vivo pode fazer a doao de “sua parte” para os demais herdeiros (filhos), para n”ao ocasionat assim a necessidade do inventrio e/ou partilha. Algum pode me ajudar?


  • leila araujo da silva disse:    ( 25.03.2011 às 21:57 )

    Se algum puder me ajudar, gostaria de obter um modelo de contrato de reserva de usufruto vitalcio. E gostaria de saber se este docto pode ser usado para garantir, ao conjuge que ainda vive, que os herdeiros daquele que faleceu, no o obrigaro a se desfazer do bem e s o vender aps sua morte.Obrigada!



Deixe seu comentário:

(obrigatório)
(obrigatório, não será exibido)
(não será exibido)

Buscar notícia

encontre seu imóvel




Guia de compra

8

Dicas
na hora de comprar um imóvel