Revista Zap Imóveis » Reforma & construção

O `vermelhão´ ficou sofisticado

publicado em 15/09/2007 às 0:00 ,
atualizado em 15/09/2007 às 0:00
por Fabio Leite | Fonte: Jornal da Tarde

Comentar

Rodrigo Assis/AEProduto, além de pisos, permite soluções decorativas como a dessa pia

Esqueça o tradicional ‘vermelhão’ que costumava dar tom ao chão das casas caipiras de antigamente. Totalmente repaginado, com vários acabamentos e tonalidades, o cimento queimado volta à tona no mercado como uma econômica, versátil e sofisticada opção de revestimento de piso para ambientes internos e externos.

Há pouco, simples mistura de cimento cinza com pó xadrez, aprumada sobre o piso pela desempenadeira de aço, o revestimento ganhou aditivos extras e uma aplicação mais prática . Também chamado de cimentado polimérico, ficou mais resistente a trincas e fissuras, muito comuns no antigo produto.

“Essa fórmula contém minérios de alta resistência, como o quartzo, e mais pigmentos”, afirma Zilton Michiles, sócio da Fábrica de Ornatos Nossa Senhora da Penha, especializada em revestimento de pisos em cimento queimado e ladrilho hidráulico. “É um produto que está tendo muita procura porque traz o aspecto clássico do cimento queimado, mas é mais abrasivo e tem durabilidade 100% superior”, define.

Já é possível encontrar hoje no mercado cerca de 40 tonalidades diferentes do cimento queimado. Cores que vão desde os convenientes e discretos cinza e branco até as variações do azul, verde, rosa e amarelo. Tal gama fez com que o aspecto rústico que caracterizava o revestimento ganhasse versões sofisticadas. Resultado: caiu na graça dos arquitetos e dos consumidores.

“O cimento queimado, ou tudo aquilo que parece com ele, é uma tendência. Ele dá muita mobilidade porque pode ser rústico e clean”, pontua a arquiteta Vanessa Fontes, que já trabalhou com o produto em projetos de restaurantes e casas no interior do estado.

Comercializados em kits pela Ornatos Nossa Senhora da Penha, destaca-se pelo preço mais acessível se comparado aos outros revestimentos de piso frio oferecidos no mercado. O kit básico, por exemplo – argamassa pronta mais os aditivos que conferem adesão e resistência ao cimento -, custa R$ 22 o metro quadrado. Já o kit completo, que conta também com os produtos de acabamento e impermeabilizantes, sai por R$ 30.

O consumidor não pode se esquecer, porém, que além do produto há o gasto com a mão-de-obra. Segundo os especialistas, é fundamental que a instalação seja executada por profissionais com larga experiência no revestimento para não comprometer o piso. “O ideal é contratar uma mão-de-obra qualificada. Tem muito pedreiro que diz que sabe colocar, mas não sabe e deixa um serviço mal feito”, alerta a arquiteta Vanessa.

Como é o cimento ‘queimado’

Considerado um revestimento artesanal, o cimento queimado polimérico – fórmula encontrada no mercado – é um composto de vários minerais a base de quartzo de granos diferentes, cimento branco (CP-40), pigmentos e aditivos importados. O produto é aplicado sobre o contrapiso com uma espessura de 4mm e disponível em sacos de 30kg. Além da argamassa, leva um adesivo especial líquido que melhora a tração, adesão, flexão, abrasão e o impacto do material. Também aumenta a resistência a óleos e ácidos e diminui o aparecimento de fissuras. Aditivos permitem a execução de módulos sem juntas de dilatação. Depois de aprumado, recebe resina acrílica que é selante e resistente aos raios ultravioletas.

 

 

 

 

publicado em 14/05/2012 �s 14:37,
atualizado em 16/05/2012 �s 16:49
por Raiane Nogueira | Fonte: Jornal Extra

Comentário (0)


Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário:

(obrigatório)
(obrigatório, não será exibido)
(não será exibido)

Buscar notícia

encontre seu imóvel




Guia de compra

8

Dicas
na hora de comprar um imóvel